Estudar

noutro país da União Europeia

Estudantes com as estrelas da UE

Os Estados- Membros encontram-se "Determinados a promover o desenvolvimento do mais elevado nível possível de conhecimentos dos seus povos, através de um amplo acesso à educação, e da contínua atualização desses conhecimentos"

in Preâmbulo do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia

 

A União Europeia apenas tem competência para apoiar, coordenar ou completar a ação dos Estados-Membros nas áreas da educação, formação profissional, juventude e desporto, ou seja, as decisões nestas matérias são tomadas ao nível nacional ou local. Contudo, ao longo da sua existência a UE tem apoiado os Estados-Membros quer através da cooperação política, estabelecendo um quadro estratégico para a educação e formação, quer através de alguns instrumentos de financiamento. A aposta da UE na «mobilidade para fins de aprendizagem», na qual temos como expoente máximo o programa Erasmus +, oferece aos estudantes a oportunidade de estudar ou seguir uma formação no estrangeiro, contribuindo para o desenvolvimento das competências profissionais, sociais e interculturais e para o aumento da empregabilidade.   

O direito de estudar noutro país da União Europeia é um direito de Cidadania Europeia. Conheça a Checklist para exercer o direito de estudar noutro país da UE [en]  - 10 passos a ter em consideração.

Se pretende estudar noutro país da UE, conheça os requisitos e visite as plataformas que sugerimos.