European Innovation Scoreboard (EIS) 2020

Portugal integrou, pela primeira vez, o grupo de Fortes Inovadores

No dia 26 de junho foi publicado o EIS 2020. Portugal integra, pela primeira vez, o grupo de Fortes Inovadores e apresenta a maior melhoria de desempenho dos Estados-Membros, com um aumento de 21,5%.

mãos

O European Innovation Scoreboard (EIS) é um relatório anual, publicado desde 2001, que fornece uma análise comparativa do desempenho da inovação nos Estados-Membros (EM) da União Europeia (UE), outros países europeus e vizinhos regionais, avaliando os pontos fortes e fracos dos sistemas nacionais de inovação e ajudando assim os países a identificar as áreas que necessitam de intervenção. No caso de Portugal, a Estratégia de Inovação Tecnológica e Empresarial 2018-2030 constitui o principal referencial para a política de inovação para a próxima década.

O EIS analisa um total de 27 indicadores, em dez dimensões de inovação. De acordo com o índice de inovação, o EIS atribui quatro classificações possíveis:

  1. Inovadores Líderes;
  2. Inovadores Fortes;
  3. Inovadores Moderados
  4. Inovadores Modestos.

Nos últimos 10 anos, Portugal foi sempre classificado como Inovador Moderado, sendo este o primeiro ano em que se encontra no grupo dos Inovadores Fortes (em 12.º lugar), o que representa uma subida de 6 lugares em relação à posição que ocupava na edição de 2016 e de um lugar em relação à edição anterior.

Portugal é, pelo segundo ano consecutivo, líder na dimensão “inovação nas pequenas e médias empresas (PME)”, que abrange indicadores que exprimem a percentagem das PME com inovação de produtos/processos, marketing/organizacional e a percentagem de PME inovadoras que colaboram com outras PME. Apresenta, igualmente, valores acima da média europeia em indicadores como o nascimento de novas empresas nos últimos 10 anos e atividades de empreendedorismo, estando em linha com a média europeia na procura pública de produtos tecnologicamente avançados e na facilidade de criação de empresas. No que diz respeito às condições de base para a inovação, sobretudo ao nível da atratividade e internacionalização do sistema de investigação e da penetração de banda larga, Portugal encontra-se igualmente acima da média.

Neste âmbito, também apresenta valores acima da média europeia em indicadores como o nascimento de novas empresas nos últimos 10 anos e atividades de empreendedorismo, estando em linha com a média europeia na procura pública de produtos tecnologicamente avançados e na facilidade de criação de empresas. No que diz respeito às condições de base para a inovação, sobretudo ao nível da atratividade e internacionalização do sistema de investigação e da penetração de banda larga, Portugal encontra-se igualmente acima da média.

No entanto, os indicadores que refletem a capacidade de transferência de conhecimento, como é o caso das patentes ou das publicações científicas em colaboração entre instituições públicas e privadas, estão ainda abaixo da média da UE, embora seja evidente uma evolução positiva relativamente a 2012.

Considerando a evolução em relação à edição anterior, Portugal manteve ou melhorou a sua posição em todas as dimensões de inovação, exceto no caso do financiamento privado à inovação.

Documentos

Estratégia de Inovação Tecnológica e Empresarial 2018-2030
175.6 KB
European innovation scoreboard : 2020
4.17 MB