Invasão da Ucrânia pela Rússia (2 anos depois)

24 de fevereiro de 2024

No dia 24 de fevereiro de 2022, o mundo assistiu atónito à invasão da Ucrânia pela Rússia. Dois anos depois, a situação mantém-se, apesar dos esforços da União Europeia e de todo o mundo ocidental.

Ver PDF
Índice

A 24 de fevereiro de 2022, a Rússia invadiu a Ucrânia. A União Europeia condenou de forma firme a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia.

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, disse, a 1 de março de 2022, que «não é só a Ucrânia que está a ser atacada. O direito internacional, a ordem internacional assente em regras, a democracia e a dignidade humana estão também a ser atacados. Isto é terrorismo geopolítico, puro e simples».

O caminho da Ucrânia para a UE

A UE coopera com a Ucrânia através da Política Europeia de Vizinhança e da sua dimensão regional oriental, a Parceria Oriental, que tem por objetivo aproximar a Ucrânia da UE.

A Ucrânia apresentou o seu pedido de adesão à UE a 28 de fevereiro de 2022, quatro dias após a invasão pela Rússia. Em 17 de junho de 2022, a Comissão Europeia emitiu os seus pareceres sobre os pedidos apresentados pela Ucrânia, Geórgia e Moldávia. Com base no parecer da Comissão, foi concedida à Ucrânia uma perspetiva europeia em 23 de junho de 2022, por acordo unânime dos Chefes de Estado ou de Governo dos 27 Estados-Membros da UE. Em 14 de dezembro de 2023, o Conselho Europeu decidiu abrir negociações de adesão com o país.

Dois anos depois, a União Europeia continua a apoiar incondicionalmente a Ucrânia. Nesta infeliz comemoração, disponibilizamos um conjunto de documentos e hiperligações que permitem acompanhar o esforço da UE nesta luta do povo ucraniano contra a invasão russa: