Programa Espacial da UE

Programa espacial

Em 2016 foi lançada uma estratégia espacial para a Europa para fazer face à crescente concorrência a nível internacional e que trouxe benefícios aos cidadãos e às empresas europeias, fomentando um setor espacial europeu competitivo e inovador bem como reforçando a liderança da UE a nível mundial.

No seguimento desta estratégia foi criado o Programa Espacial da UE.

Objetivos:

  • fornecer, ou contribuir para o fornecimento de dados, informações e serviços relacionados com o espaço, de elevada qualidade, atualizados e, se for caso disso, seguros, sem interrupção e, sempre que possível, a nível mundial, que correspondam às atuais e futuras necessidades e consigam dar resposta às prioridades políticas da União, nomeadamente no que diz respeito às alterações climáticas e à segurança e defesa;
  • maximizar os benefícios socioeconómicos, incluindo a promoção da utilização mais ampla possível dos dados, informações e serviços fornecidos pelas componentes do programa;
  • reforçar a segurança da União e dos seus Estados-Membros, bem como a sua liberdade de ação e autonomia estratégica;
  • promover o papel da União no contexto internacional como interveniente de primeiro plano no setor espacial, reforçar o seu papel na resolução dos problemas mundiais, nomeadamente no domínio das alterações climáticas e do desenvolvimento sustentável.

Este programa tem uma dotação financeira de 14,8 mil milhões de euros, a preços correntes (13,2 mil milhões de euros a preços de 2018) dividida da seguinte forma:

  • Galileo e EGNOS: 9 mil milhões de euros
  • Copernicus: 5,4 mil milhões de euros
  • SSA e GOVSATCOM: 442 milhões de euros

Ligações úteis

Legislação