Relatório Anual de Progresso da Comissão

Neste conteúdo, encontra respostas para as questões mais usuais sobre o tema "Estratégia de Lisboa". Se procura resposta a questões genéricas consulte as perguntas frequentes no conteúdo Essencial União Europeia.

Sim. O ritmo foi acelerado e os resultados verificados no último ano melhoraram significativamente. É notável uma evolução significativa na tomada de decisão nacional, em particular nas quatro áreas definidas como prioritárias pelo Conselho Europeu da Primavera de 2006 (vide infra). Para além disto, os Estados-Membros trocam cada vez mais as suas experiências e boas ideias. No entanto, embora todos tenham progredido, persistem importantes diferenças entre os Estados-Membros no que diz respeito à amplitude e ao ritmo das reformas.

Há mais três conclusões principais. Em primeiro lugar, as reformas ao nível europeu no âmbito do Programa Comunitário de Lisboa (ver IP/06/1470) também estão a progredir bem, no geral. Em segundo lugar, as perspectivas económicas actuais mais favoráveis são em parte devidas às reformas já implementadas. Em terceiro lugar, a Europa deve agora aproveitar a retoma económica para acelerar o ritmo da reforma e garantir assim um futuro próspero e sustentável num mundo globalizado.

O tom do relatório é positivo e confiante. Ele apresenta realizações significativas de 2006 e evidencia que a Europa está a virar uma página.

 

No entanto, o relatório constata também que os progressos mais lentos verificados em algumas áreas - em particular a concorrência nos serviços e nas indústrias de rede e a reforma do mercado de trabalho – travam os progressos noutros domínios. O desafio é atingir um ritmo de implementação coerente para o conjunto das políticas, ao nível da UE e por todos os Estados-Membros.

 

O relatório sublinha que a retoma actual deve ser vista como uma oportunidade para fazer mais, e não uma desculpa para fazer menos. A melhoria da situação económica permitirá enfrentar melhor a mudança. Ela representa para a Europa o momento oportuno para introduzir vastas reformas que irão lançar as bases do nosso futuro e ajudarão a orientar a economia da UE por um caminho novo e de maior crescimento. Esta oportunidade não deve ser desperdiçada.

 

O relatório é um voto de confiança num modelo económico e social europeu modernizado, apto a fortalecer a sustentablidade da nossa prosperidade ao aliar o dinamismo do mercado a um compromisso firme para a coesão social e o desenvolvimento sustentável.