Palma de Ouro: Festival de Cannes

Palma de Ouro

Considerado, por muitos, uma das mais importantes manifestações cinematográficas do mundo, o Festival Internacional de Cinema de Cannes, organizado pela Associação Francesa do Festival Internacional de Cinema, é um lugar privilegiado de encontros e descobertas dos grandes nomes da sétima arte, numa simbiose perfeita entre o meio artístico e o meio industrial.

A 75.ª edição do Festival de Cannes (2022) decorre de 17 a até 28 de maio. Estão representadas 15 obras apoiadas pela vertente MEDIA do programa Europa Criativa. Em 20 de maio, a Comissão organizará uma nova edição do Fórum do Filme Europeu intitulado «Promover a autonomia cultural da Europa através do investimento e da exploração dos direitos de propriedade intelectual: MediaInvest». 
 

Objetivo

O Festival de Cannes procura, anualmente, premiar não apenas o que de melhor se faz no mundo do cinema, como também apoiar e desenvolver a produção cinematográfica.

História

O Festival Internacional de Cinema de Cannes, mais conhecido por Festival de Cannes foi uma iniciativa do Ministro da Instrução Pública e das Belas Artes Jean Zay. Decidido a criar em solo francês um evento cinematográfico de carácter mundial, propôs, em 1939, a realização do Festival Internacional de Cinema, durante o mês de setembro e com a duração de duas semanas. A escolha do local para a realização do Festival recaiu imediatamente sobre Cannes, cidade de forte atração turística localizada na Côte d'Azur, devido ao seu clima privilegiado e à sua magnífica paisagem.

Para presidir a organização da primeira edição do Festival de Cannes, agendada para aquele mesmo ano, é convidado Louis Lumière, responsável, em parceria com o seu irmão, pela invenção do cinema. Contudo, o eclodir da Segunda Guerra Mundial impossibilitou a realização do evento.

Em 1945, com o fim da guerra, a Associação Francesa de Ação Artística, sob a égide dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Educação Nacional e do Centro Nacional da Cinematografia, é novamente encarregue de organizar o Festival. Assim, a I Edição do Festival Internacional de Cannes teve início no dia 20 de Setembro de 1946 no antigo Casino de Cannes e foi considerada a primeira grande manifestação cultural do pós-guerra. 

O Festival de Cannes representava, inicialmente, um mero encontro de filmes, uma vez que quase todos eram premiados. Contudo, ao longo dos anos e acompanhando a própria evolução da indústria cinematográfica, o Festival transformou-se num evento de enorme competitividade, adquirindo, por isso, um crescente prestígio e reputação internacionais, assim como o estatuto de Entidade Pública.

Orçamento

O orçamento anual atinge os 20 milhões de euros, provenientes de fundos públicos oriundos do Ministério da Cultura, atribuídos por meio da Associação Francesa de Ação Artística, do Município de Cannes e de outras coletividades territoriais próximas, assim como de diversas outras entidades públicas e privadas.

Cerimónia

A Cerimónia de Encerramento do Festival é a atividade mais conhecida. É caracterizada pelo desfile, ao longo do extenso tapete vermelho, das maiores estrelas da sétima arte (atores, realizadores). São aí conhecidos os nomes dos vencedores dos prémios das diversas categorias.

Palma de Ouro

A Palma de Ouro é o último prémio da Cerimónia a ser apresentado e premeia o Realizador da melhor Longa-metragem em competição.

A ideia de conceber uma Palma de Ouro para troféu do evento surge em 1954, através de Robert Favre Le Bret, o então Diretor-Geral, que convida diversos joalheiros a apresentar as suas propostas de Palma, numa clara alusão aos símbolos das armas da vila de Cannes. O desenho original deste prémio pertence à criadora Lucienne Lazon e foi, pela primeira vez, entregue em 1955. De 1964 a 1974 este troféu foi substituído pelo "Grande Prémio". Um ano mais tarde, a sua entrega é retomada e a Palma de Ouro torna-se o símbolo do Festival de Cannes. Em 1997, ano da 50ª edição do Festival foi entregue a "Palma das Palmas" a Ingmar Bergman.

Curiosidades

  • O primeiro filme vencedor da Palma de Ouro foi "Marty" de Delbert Mann

  • De 1966 a 2016 o número de jornalistas presentes em Cannes passou de 700 a quase 4 mil

  • Apenas sete realizadores receberam pela segunda vez a Palma de Ouro: Francis Coppola, Shoei Imamura, Bille August, Emir Kusturica, os irmãos Dardenne, Michael Haneke e Alf Sjöberg


Esta informação não dispensa a consulta do anúncio e regulamento oficial. Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respectiva entidade, cujo contacto se encontra no sítio Internet do prémio.