Prémio Autárquico «Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses - Holocausto, valores universais, humanismo e justiça», 2021

O Prémio Autárquico «Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses - Holocausto, valores universais, humanismo e justiça» decorre sob a coordenação do membro do Governo responsável pela área das autarquias locais e é organizado pela Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL). 

Este Prémio anual destina-se a incentivar, de forma continuada, no espaço e no tempo, a adesão simbólica e material do País, através das autarquias locais, a este desiderato, centrado na valorização, nas suas diversas latitudes, dos Direitos Humanos.

Objetivos

Tendo por base o conceito de «salvar, proteger e dignificar vidas humanas em Portugal, face a ameaças e atrocidades contemporâneas», através da ação e iniciativa das autarquias locais, o Prémio Autárquico tem por objetivos, nas respetivas comunidades:

  • Promover e projetar o envolvimento ativo das autarquias locais portuguesas no desenvolvimento continuado e consistente de práticas, programas e projetos associados ao conceito do Prémio;
  • Valorizar o envolvimento ativo e significativo das comunidades locais, e em particular dos jovens, nas práticas, programas e projetos dinamizados por autarquias locais, associados ao conceito do Prémio;
  • Incentivar a consistência e durabilidade de posicionamentos sociais coletivos, atitudes e comportamentos, em consonância com o conceito do Prémio.

Destinatários

  • As candidaturas ao Prémio Autárquico decorrem por ação e iniciativa das autarquias locais
  • Cada autarquia local pode candidatar até duas práticas, programas ou projetos diferenciados entre si, permitindo-se a possibilidade de candidaturas conjuntas entre autarquias locais de territórios diferenciados, mas com trabalhos apresentados comuns
  • As autarquias locais podem candidatar -se por associação com outras entidades, públicas ou privadas, ou com cidadãos maiores de 18 anos residentes em Portugal
  • No caso de candidaturas à categoria «Fazer Acontecer», as autarquias locais podem associar -se a cidadãos com idade compreendida entre os 13 e 30 anos, inclusive
  • As práticas, programas ou projetos a apresentar pelas autarquias locais integram -se nas categorias referidas no artigo 3.º e respeitam aos respetivos territórios originários
  • Por cada candidatura deve ser designado um único gestor de candidatura

Candidatura

As candidaturas são apresentadas pelas autarquias locais em suporte digital e remetidas para o endereço eletrónico pmemoriaholocausto.asmendes@dgal.gov.pt. O período de candidaturas decorreu de 2 de março a 20 de junho de 2021.

Categorias

O Prémio Autárquico é atribuído em cada uma das seguintes categorias:

  • «Coesão Social e Comunitária»;
  • «Artes, Património e outros Domínios Culturais»; 
  • «Modelar o Futuro sobre Memórias e Experiências Vivas»;
  • «Diferenciação, Inovação, Criatividade»;
  • «Fazer Acontecer».

Critérios de seleção

Os critérios de avaliação das candidaturas a concurso, e respetiva ponderação, são os seguintes:

  • Resultados alcançados/a alcançar - 30 %;
  • Adequação ao público-alvo - 25 %;
  • Criatividade - 20 %;
  • Possibilidade de disseminação - 15 %;
  • Sustentabilidade - 10 %. 

Vencedores 2021

Os Municípios de Braga, Elvas, Almeida, Vila Nova de Cerveira e Vila Nova de Poiares são os vencedores da 1ª edição do prémio 2021. Outros 12 projetos receberam menções honrosas.


Esta informação não dispensa a consulta do regulamento oficial. Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respetiva entidade, cujo contacto se encontra acima indicado.

Documentos

Regulamento do prémio 2021
6.83 KB
Aviso de abertura ao prémio 2021
163.03 KB