Prémios Europeus para o Património Cultural / Europa Nostra, edição 2021

Miniatura

Os Prémios Europeus para o Património Cultural / Europa Nostra foram lançados, em 2002, pela Comissão Europeia e são geridos pela Europa Nostra. 

Objetivos

Estes Prémios distinguem os melhores projetos de conservação, os mais inovadores projetos de investigação, a dedicação de longa data de profissionais e voluntários, e os melhores programas de sensibilização, formação e educação na área do património. 

Destinatários

Uma oportunidade para arquitetos, artesãos, especialistas em património cultural, profissionais e voluntários, instituições públicas e privadas e comunidades locais de toda a Europa.

Como participar

A candidatura só pode ser submetida a uma categoria e deve ser remetida através do site http://www.europeanheritageawards.eu/apply/ 

Categorias

Existem quatro categorias:

  1. Conservação
  2. Investigação
  3. Serviço dedicado por indivíduos ou organizações
  4. Educação, formação e sensibilização

Prémios

Em 2021, serão premiados até 30 projetos de toda a Europa.

  • 4 Grandes Prémios – valor pecuniário de 10 000 EUR
  • 1 Prémio do Público, escolhido através de votação em linha
  • 2 Prémios Especiais ILUCIDARE, entregues a projetos notáveis de inovação e relações internacionais na área do património, selecionados entre as candidaturas apresentadas aos Prémios Europeus do Património / Prémios Europa Nostra

Vídeo

Prémios nacionais

Em 2020, a Rede Tramontana III, liderada em Portugal pela Associação Cultural Binaural Nodar “promove a identidade europeia”, na categoria "Investigação".

Em 2018, o Jardim Botânico do Palácio Nacional de Queluz foi um dos vencedores na categoria "Conservação".

Em 2017, Portugal foi distinguido na categoria "Educação, Formação e Sensibilização" com o programa de mestrado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas em Guimarães.

Em 2016, Portugal viu dois projetos premiados:

  • Na categoria "Conservação", a reabilitação da Catedral e Museu Diocesano de Santarém;
  • Na categoria "Educação, formação e sensibilização", o projeto de desenvolvimento sustentável do Planalto da Mourela no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Em 2014, foram distinguidos dois projetos portugueses:

  • Percurso histórico das Linhas de Torres Vedras na categoria "Conservação";
  • Programa radiofónico "Encontros com o património" na categoria "Educação, formação e sensibilização".

Em 2013, foram quatro os projetos portugueses distinguidos:

  • Liceu Passos Manuel, em Lisboa e Chalet da Condessa de Edla, em Sintra, na categoria "Conservação";
  • Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, em Lisboa, na categoria "Serviço dedicado";
  • Projeto SOS Azulejo, em Loures, na categoria "Educação, formação e sensibilização".

Em 2012, o restauro dos seis órgãos históricos da Basílica do Convento de Mafra foi distinguido com um prémio na categoria "Conservação".

Em 2010 e 2009, a cidade de Coimbra foi laureada com dois prémios de preservação do património cultural europeu pelo projeto de recuperação da Via Latina da Universidade de Coimbra e do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, ambos na categoria "Conservação".

Em 2008, Portugal recebeu uma medalha na categoria "Investigação", pelo trabalho de investigação realizado pelo Museu da Presidência sobre o Palácio de Belém.

 


Esta informação não dispensa a consulta do anúncio e regulamento oficial. Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respetiva entidade, cujo contacto se encontra acima indicado.